domingo, 11 de junho de 2017

Na contramão

Eu piso fundo, preciso chegar logo ao lugar que meu coração aponta.

Sou movido pela fé, carrego anseios que transbordam da alma.  

Em meus olhos, o pára-brisas molhado pela chuva que brota em mim.

Eu me guio pelo instinto de quem busca o tesouro maior acima das obviedades.

Vou andar na contramão, levando a vida do meu jeito.

Rezo pra não colidir, eu sei que sou tão imperfeito.

Lá está minha paz, minha paz está aqui.

Para além da utilidade, quero o sabor das coisas, o que faz o peito palpitar.

Não sigo placas ou sinais, minha referência são os planetas e as estrelas.

Meus sonhos são a bússola, respiro fundo e continuo.

O destino é o seu riso, minha fortaleza é o que eu sinto.

Nenhum comentário: