sábado, 29 de abril de 2017

Até o último segundo

Acertos nunca existem.

Temos até o último segundo.

Boas intenções vagam pelos becos.

E então me ensinam o que eu devo querer.

A mente encontra respostas.

Errar já não faz tanta diferença.

Talvez tenhamos algo para parecer.

Apertaram nossos laços no pescoço, eles nos estrangularam.

Todos os caminhos se bifurcam.

E minhas verdades já não oferecem chances de fuga.

Assim é o destino.

Assim são os fins e os começos. 

Nenhum comentário: