quinta-feira, 30 de março de 2017

Manhã rotineira

Manhã rotineira, todos os tesouros na janela.

Os sons são pontuais, ainda há gente sonhando.

Há vida, há um novo dia.

Saio para caminhar e aprender.

Simplesmente seguindo, eu chego, eu me perco.

Talvez eu não tenha nada para aprender, mas tenho tanto a descobrir.

As verdades se escondem no absurdo.

Talvez o mundo acabe mais uma vez, mas as crianças continuam brincando.

Quem poderá dizer que elas estão erradas?

É mais uma manhã rotineira, e estamos bem aqui.

Posso sentir todas as dores, todos os nós cegos nas gargantas dessa gente.

É mais uma manhã rotineira, logo o trem chega para nos levar.

Posso sentir todas as pazes que reinam nessa nossa simplicidade.

Nenhum comentário: