sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Limpe bem seus pés

Tão bonita é a obra que você elogia enquanto sente náuseas no seu íntimo.

Tantas vezes você desperta alguém apenas para não se sentir só em sua vigília.

À disposição, tudo que ninguém pode querer.

Seres rastejantes no chão são o motivo para que seus olhos se desviem.

Mais acima, a admirável solidão parece muito mais atrativa do que uma companhia como concessão.

Quão delicioso é o sabor daquilo que está mofado em um canto qualquer?

Não resta charme algum nessa piedade afetada e mentirosa.

Limpe bem seus pés antes de entrar, há sempre uma utilidade nos objetos que você não ama.

Todas as lições foram aprendidas, sobraram as recusas dos papeis que tentaram nos impor.

Não há nada a perder quando nada foi ganho.

4 comentários:

CÉU disse...

Verdade mesmo, Bruno!
Tua maneira de escrever é algo semelhante à da Helena, do blog Caos, que mto admiras, admiramos aliás, pke, e como se diz por cá: "Mais vale quebrar, que torcer", embora eu não seja, nem, pense, desse jeito.

Beijos e bom domingo!

Bruno Mello Souza disse...

Olá, Céu!

Interessante essa tua observação, e me deixa contente, porque adoro mesmo os textos da Helena, ela é talentosíssima.

Beijos e boa semana.

KING OF THE WEST disse...

Olá! Encontrei o seu blog enquanto procurava uma receita para bifes com leite condensado- E parece que só existe a sua! Fiquei curiosa com os seus textos. Você é poeta e filósofo!
Gostei desta frase e, se me permite, vou copiar : "Limpe bem seus pés antes de entrar, há sempre uma utilidade nos objetos que você não ama."
A receita? - Confesso que ainda não experimentei! Um dia destes....Abraço. Boa continuação.

Bruno Mello Souza disse...

Olá!

Que bom que gostaste do blog. Estás convidada a retornar sempre!

Quanto ao bife com leite condensado... Nunca fiz, mas não recomendo! Aquela receita é zoeira!

Abraço.