sábado, 14 de janeiro de 2017

Garota camuflada

O mar e o céu, imensidões que ninguém pode encaixotar.

Inunda o olhar, ela se sente melhor quando percebe o seu real tamanho.

Porque vive tendo que se esconder dos animais devoradores de almas.

Ela se disfarça e sobrevive, lá fora o mundo é irascível.

Mas não faltam falsos profetas prometendo paz e liberdade, enquanto possuem sede de sangue.

Abraços e amores sem nome e sem rosto sonegam a condição humana.

Ela finge que o quadro que finge lhe desvendar a verdade causa alguma comoção.

E brilha onde palavras batidas e frases feitas não podem alcançá-la.

Ela segue a receita e cospe a comida quando ninguém está olhando.

Insiste em ser única enquanto todos impõem que seja apenas mais uma.

Toda diferença é valorizada, desde que não exista.

Ela se camufla e segue rindo, não com eles, mas deles.

Assim é sua vida, perigosa, divertida e necessária.

Porque quando não for mais assim, não será mais vida.

2 comentários:

Sara com Cafe disse...

Força e fé!
Viver e reamar é o ponto principal.

Paz profunda
Feliz 2017!

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado pela visita, Sara!

Feliz 2017!