terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Excessivamente abençoado

Não há esforço que seja suficiente, o destino é implacável.

Quando alguns segundos fazem o mundo desmoronar sobre sua cabeça, para onde fugir?

Quando a porta se fecha, como não se deixar escravizar pelos pensamentos?

O céu não demarca fronteiras, tantos parecem bons demais para estarem acompanhados.

A bem da verdade, não são tantos assim.

E sou uma espécie de escolhido, excessivamente abençoado para sorrir como os tolos.

Mas ninguém jamais me perguntou se eu gostaria de ser um tolo.

Em minha mente está reinando uma tragédia que nunca aconteceu.

Ou será que está acontecendo neste exato momento?

Nenhum lugar é meu, mas não importa, doeria onde quer que eu estivesse.  

Solidão, eu sou tão seu essa noite.

Solidão, eu sou tão único quando estou sozinho.

E só quando estou sozinho.

Nenhum comentário: