sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Resquícios de pensamentos

Fiquei preso em um mundo paralelo.

Tive medo de não voltar.

Mesmo que tudo estivesse calmo, eu não podia estar lá.

Ouço uma voz, não encontro explicação.

Seria melhor se tivesse terminado?

Não sou mais o mesmo.

Resquícios de pensamentos trazem a angústia da alma para o céu da boca.

Todas as horas do dia passaram sem que eu percebesse.

O esquecimento é tão difícil de se esquecer.

Não entendo mais nada, e não há mais nada para ser entendido.

Todos os significados dessa existência escorrem pelos dedos.

Apenas um fica, sempre, e não muda: o do nada, sentido como um gosto amargo na última colherada de qualquer sentimento que começa doce.

Nenhum comentário: