sábado, 3 de dezembro de 2016

Quantas moedas sobraram?

Diante de seus olhos, tudo que um dia deveria ter ensinado algo.

A necessidade de estar acima deixa você tão abaixo.

Veja bem o papel que está fazendo aqui.

Nada do que sinto pode ser mensurado.

Não, você não pode controlar, mesmo que isso leve à loucura.

Quantas moedas sobraram, seriam suficientes?

Até quando terá que fingir que pensa em troca de algumas migalhas?

O trem já passou há muito tempo, mas você segue esperando.

Já não há tempo para rir, se chorar tornou-se impossível.

E a expressão em seu rosto jamais mudará, eu sei.

Nenhum comentário: