quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Corações perdidos

Corações perdidos estão se molhando na chuva.

A cada esquina, uma nova ilusão.

Corações perdidos marcham rumo ao abismo de mágoas eventuais e esperáveis.

É disso que eles se alimentam, como impedi-los de sonhar?

Corações perdidos buscam aconchego e proteção do fim que vem para tudo congelar.

A tolice tem um gosto doce, pureza esquecida num canto empoeirado.

Corações perdidos amam e morrem de fome todos os dias.

Vão sobrevivendo de migalhas num mundo de escassez de sentimentos não distribuídos.

Corações perdidos não têm lar, são expulsos de qualquer canto em que tentem fixar residência.

Só podem viver enquanto são invisíveis, livres para não existir.

O amor é apenas um adorno para festas de gala.

O amor é apenas uma peça exótica que os mercadores fingem entender e apreciar enquanto vendem por algumas moedas... 

4 comentários:

Helena G.S.R disse...

Talvez exista esperança de um coração perdido achar seu rumo. ;)

Feliz Ano Novo, Bruno!
Beijão.
Blog: *** Caos ***

CÉU disse...

Olá, Bruno!

Que texto inteligente! Coração é "negócio" complexo, mas ele tem suas razões, k a própria razão desconhece, como dizia o pensador.

FELIZ ANO NOVO!

Beijos.

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado, Céu! Feliz 2017!

Beijos.

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado pela visita, Helena! Um feliz ano novo e um beijão pra ti!