sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Surdos ou cínicos

A correnteza vai nos levando com toda a sua força.

Água suja, não podemos engolir.

Tudo foi transformado em farsa, satisfazendo fantasias e fetiches.

Fantoches não têm desejos ou ideias, e nada eles podem colocar em marcha. 

Bem à nossa frente, a realidade que grita para aqueles que, surdos ou cínicos, parecem não ouvir.

As vaidades vão se esvaziando no meio das palavras que já não fazem sentido algum.

Qual a importância do espetáculo patético que somos obrigados a protagonizar todos os dias?

Os paradoxos e contradições parecem então apenas um detalhe desprezível.

As etiquetas estão prontas para nos poupar de ter de pensar.

E a verdade tornou-se apenas uma barreira indesejável para os interesses medíocres de quem quer cortar nossas asas.

Mas tudo será diluído, e esse gosto amargo não poderá mais ser sentido.

Nenhum comentário: