quarta-feira, 5 de outubro de 2016

A fronteira entre a dor e a alegria

O cansaço e a dor estão nos rostos que observo todos os dias.

A vida virou questão de mera sobrevivência, uma fuga interminável para lugar nenhum.

Palavras fáceis se esvaziaram, e buscamos significados em outras direções.

A despedida é apenas um passo a mais, mas pode ser a fronteira entre a dor e a alegria.

Tudo resume-se ao tempo, esse amigo controverso que nunca podemos ver.

Meu coração anseia por tanto, pula nas paredes do peito e não sabe onde encontrar sua liberdade.

Sobrou o último esforço e uma esperança talvez vã num futuro utópico.

Ainda assim, há algo no horizonte para se olhar.

Um lugar bonito pode ser a porta para a paz interior que se esvaneceu na insanidade dessa existência opaca.

Não podemos voltar ao que um dia fomos, mas podemos criar um novo jeito de viver. 

Nenhum comentário: