terça-feira, 20 de setembro de 2016

Sonhos ressecados

Para trás ficaram os motivos e as mais tolas ilusões.

Quando eu revivo aqueles dias, desvio meu olhar do espelho.

Mas já consegui me distrair e trocar minhas angústias por algumas distrações fugazes.

Posso fechar os olhos e ver toda minha verdade, contrariada pelas cenas que já vi.

Nunca sabemos o preço que os outros terão de pagar por nossas escolhas.

E bem no fundo da alma, encontramos nossos sonhos ressecados.

No tic-tac do relógio, nos transformamos em algo que ainda não entendemos.

Nas cicatrizes, carrego lembranças que não me causam mais dor alguma.

Me liberto todos os dias, sem me deixar acorrentar novamente pelos fantasmas que vagam por aí.

Já posso enxergar com relativa clareza o lugar ao qual quero chegar e os caminhos que não devo seguir.

Estou desapegado das coisas que deixei na estrada.

Depois de um amor ilusório, só sobra a vergonha da dignidade outrora perdida.

Nenhum comentário: