sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Tudo o que posso ter agora

Eu deixo que o caminho se abra bem à minha frente.

Fui importante enquanto fui necessário, mas não espero mais ter serventia.

Tenho muito para com que me comprometer.

Não posso perder meu tempo ouvindo promessas oxidadas.

Você ainda pode dourar a pílula e fazer de conta que o amor transborda em cada canto do mundo.

Se eu precisar fingir qualquer coisa para que você me ame, é porque você só pode amar alguma outra coisa.

Então, por qual motivo eu deveria ficar aqui?

Em minhas mãos, eu tenho tudo o que posso ter agora.

Não, eu não vou me lamentar.

Não, eu não vou me desculpar.

Crenças fáceis não são crenças.

Era tão bonito o modo como eu um dia me senti.

Foi tão estupidamente banal conseguir destruir tudo.

Se só restei eu comigo mesmo, seguirei assim.

Porque dentro de mim, tudo é desse jeito há muitas eras.

Nenhum comentário: