quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Meu primeiro spoiler

Hoje, logo pela manhã, tomei um spoiler bem no meio da cara. Daqueles que dá vontade de bater a cabeça na parede até quebrar- a parede ou a cabeça.

Explico.

A operadora de casa resolveu parar de funcionar em praticamente todos os seus canais (Valeu, operadora!), inclusive na Band. Em plena noite de final do Masterchef.

O desespero me levou ao streaming. 

Funcionou muito bem, na medida do possível... Até travar bem na hora em que Leonardo e Bruna serviam seus pratos principais aos chefs. Travou e nunca mais voltou. 

Tive que desistir e deixar para procurar no Youtube logo pela manhã. Nem redes sociais eu acessei, para evitar riscos.

Então, assim que acordei, adentrei o site de vídeos, pesquisei pelo episódio final do programa, e então... Salta no meio das minhas fuças um vídeo que já no título dizia o resultado, que Leonardo havia vencido o programa.

Absolutamente frustrante acompanhar toda a temporada de um programa desses e ficar sabendo o resultado via título de vídeo do Youtube.

Isso tudo me fez lembrar o primeiro spoiler da minha vida. 

Ok, antes dele existiram os da Revista Herói avisando tudo que viria a acontecer nos Cavaleiros do Zodíaco. Mas eu não ligava e me divertia da mesma forma. 

Falo do primeiro spoiler que realmente doeu.

Foi no ano de 1998.

Eu estava na sétima série e estudava de manhã.

Numa daquelas manhãs, aconteceria nada menos do que a final da Copa Intercontinental, entre Vasco e Real Madrid.

Um jogão.

Sempre existe uma grande expectativa com essas finais entre brasileiros e europeus. E naquela temporada isso se tornou mais forte, porque o Vasco tinha um timaço, e o Real, nem se fala.

Pois bem, como tinha aula, deixei o videocassete gravando o jogo.

Passei a manhã pensando na partida, sem prestar a menor atenção à aula, e implorando para os meus colegas que estavam ouvindo o jogo em seus radinhos não tecerem nenhum comentário para mim. 

Funcionou.

Saí da escola a passos apressados para chegar logo à minha casa e assistir à grande final.

Eu tinha conseguido! Passei a manhã todinha incólume, e conseguiria ver aquele Vasco x Real Madrid como se fosse ao vivo!

O entusiasmo misturado à ansiedade por ver o jogo já tomavam conta de mim. 

Porém, quando eu já havia dobrado a esquina para a minha rua, eis que, a não mais do que 20 metros do meu prédio, surge um tiozinho que nunca vi na vida, olha pra minha cara, e diz: "Bah, tu viu que pena o que aconteceu com o Vasco? Não merecia ter perdido esse jogo."

E aí, atônito, irritado, incrédulo, subi as escadas do meu edifício me perguntando: Por quê?

Por que aquele tiozinho tinha que aparecer na minha frente? Por que ele tinha que, sem nunca ter me visto na vida, olhar pra mim e fazer justamente aquele comentário? Por quê?

O spoiler, meu camarada, ele não perdoa.

De todo modo, vou assistir à final do Masterchef ainda hoje, mesmo sabendo o resultado final.

Mas certamente será, como diria um amigo meu, "mais sem graça do que dançar com a irmã".

Paciência...

Nenhum comentário: