domingo, 17 de julho de 2016

Solidão profunda

A solidão vai crescendo.

A solidão vai o engolindo.

Nas migalhas, apenas humilhação.

E você vai se diminuindo.

Você vaga, deixando-se crer que tudo vale, e que você não é nada.

A solidão vai sufocando.

A solidão vai levando a sua dignidade diante da vida, enorme, ameaçadora e sem promessas.

Você espera por ilusões reconfortantes que desaparecem num piscar de olhos.

E fica parado, aguardando ser lembrado sem jamais ter existido.

Nada jamais precisou fazer sentido, não há magia que pareça verdadeira.

A solidão está em cada canto que você possa olhar.

A solidão está na luz, nas trevas, no som e no silêncio.

A solidão está na calma e na fúria.

Porque no fim das contas, você nunca teve nada além da solidão.

E vai cansando e se apagando com mais uma noite que se aprofunda.

Até que você desaparece dentro de si mesmo. 

Nenhum comentário: