domingo, 3 de julho de 2016

Altamente impressionável

Em minhas mãos, o destino que não me pertence.

É tão bom o aroma que invade minhas narinas.

Nem tudo que acaba termina nas lembranças que persistem.

O motivo errado pode fazer seu coração pulsar.

Sorrio às escondidas para não me entregar, devaneio pelos cantos.

Eu ainda sonho porque ainda estou vivo.

Sou altamente impressionável, especialmente quando você me faz saber que existo.

É tão boa a sensação que desconheço.

Eu bem poderia ser por inteiro, e lhe observar durante toda a noite.

Minhas ilusões são cochichos doces e mentirosos em meus ouvidos. 

E eu mergulho, e eu desapareço. 

Mas acordo, a bordo de uma solidão incurável e dolorida.

Não existe distração suficiente nos labirintos da minha alma.

Percebo que a vigília apenas me corrói e me leva a um erro inconfessável.

Deixo o silêncio me anestesiar lentamente, postergando meu milagre para amanhã.

Nenhum comentário: