sexta-feira, 15 de julho de 2016

A recompensa da chegada

Levantou a cabeça, e partiu para a caminhada decisiva.

Enfrentou as pedras do caminho.

Feriu-se, e sangrou.

Mas não desistiu.

Quando a esperança parecia esvair-se, reunia mais forças.

E vencia seus medos e angústias a cada passo.

O espírito luta, a alma engrandece.

Apesar da dor, a recompensa da chegada.

Estava, finalmente, na padaria.

E disse, assertivamente, estufando o peito: "Eu quero 5 pães. E 200 gramas de queijo lanche". 

3 comentários:

Olívia L. disse...

É preciso acreditar. Nós precisamos disso.
Que a esperança prevaleça em você!

Olívia L. disse...

É preciso acreditar. Nós precisamos disso.
Que a esperança prevaleça em você!

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado pela visita, Olívia!

Beijos!