sexta-feira, 10 de junho de 2016

Sentada no meio-fio gelado

Aquela garota está descalça no meio da rua.

Ela procura por algo, não sabe o quê, não sabe onde.

Apenas encontra o que não precisava encontrar.

Ela vê o que tinha medo de ver.

E deixa esmagar seu coração tão cheio.

Já poderia ter ido embora há muito tempo.

Mas não se cansa de se cansar.

Tudo fica bem na eterna permanência da impermanência.

Conformada, ela senta no meio-fio gelado.

Logo chegará mais uma manhã igual a tantas outras.

2 comentários:

CÉU disse...

Realidades que doem e fazem pensar.
Magnífico, como sempre, o k tu escreves, Bruno.

Beijos e bom final de semana.

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado pela visita, Céu!

Beijos e bom fim de semana.