segunda-feira, 13 de junho de 2016

Rubra água

O oceano imenso pode levar muitas coisas em suas correntes.

Mas não tem a capacidade de levar a dor por aquilo que se perdeu.

Às vezes, o fim e a sensação de paz são apenas o início da tormenta.

Na banheira inundada de rubra água ficaram as marcas da incompreensão.

Tantas vezes pareceu tão simples resolver o incômodo que angustiava.

O acerto está contido no erro, mas agora é tarde demais.

Não há mais como reagir contra o que já está acabado.

Porque o oceano imenso pode levar muitas coisas em suas correntes.

Mas nem todo o seu sal é capaz de cicatrizar a ferida que recém se abriu.

Ela foi o alvo mais fácil de uma monstruosidade aniquiladora.

Uma trindade profana faz evaporarem todas as esperanças contidas nessa oração.

Doce e sofrida vida, por que se foi quando tudo parecia tão próximo da normalidade? 

Nenhum comentário: