sexta-feira, 10 de junho de 2016

Pureza banalizada

A criança está suja no chão.

O barro é seu único brinquedo.

Qual será seu futuro?

A pureza é banalizada.

Sorri para a dor que a cerca.

Será que a inocência foi corroída?

A criança pode nos redimir.

Mas estivemos muito distraídos com nossas coisas de gente grande.

Então como podemos fazê-la crer que a vida é bonita?

Isso não pode ser um jogo de sorte ou acaso.

Dê-me a esperança de que ela não vai mudar.

Mas como ter esperança se nos recusarmos a mudar nós mesmos?  

Nenhum comentário: