quinta-feira, 26 de maio de 2016

Fome insaciável

Um desaparecimento num beco escuro não chama a atenção.

As luzes que enfeitam não mostram os rostos.

Lentamente, as almas se desmancham na multidão.

Amanhã não restarão recordações.

Um significado até então oculto agora está aflorando.

Os olhos tornaram-se mudos, e conseguem seu esconderijo perfeito.

Tudo é rotina e normalidade, já não se pode sentir o cheiro do esgoto a céu aberto.

O sorriso de canto de boca é quase imperceptível.

A fome é insaciável, e jamais dará descanso.

Na inadequação reside o prazer maior.

E o anseio mais pesado torna-se mais leve que uma pena.

Nenhum comentário: