sexta-feira, 20 de maio de 2016

Dentro da gaveta

Já não temos mais o que discutir.

Sempre falamos sobre a mesma liberdade.

Precisamos de um tremendo esforço para disfarçar o tédio.

As chances que se esgotaram em nossas mãos, não as temos mais.

Todas as belas palavras tornaram-se pálidas dentro da gaveta.

Elas estão bem ao lado do meu frasco de comprimidos.

Inventarei algum motivo para me distrair de mim mesmo.

Lentamente, fui perdendo todos os sentidos.

Não encontro mais ar para os meus pulmões.

Abra a janela para que eu possa respirar.

Não há mais nada para ser sacrificado.

Agora acenda a lareira e queime todas as fotos.

A fumaça terminará por nos consumir sem que sintamos dor. 

Nenhum comentário: