sexta-feira, 22 de abril de 2016

Sempre podemos voltar para de onde viemos

Não tenho tempo a perder por aqui.

Mas preciso gastá-lo um pouco mais.

Então venha comigo e vamos olhar para o teto.

O tédio consome, a mente cansa.

É necessário que isso tenha algum sabor.

Entregue-se e faça valer a pena.

O inferno pode se tornar paraíso por algumas horas.

Sempre podemos voltar para de onde viemos, e não há problema nenhum.

Não pense no amanhã, ele nem precisa existir para nós. 

2 comentários:

Franciéle Romero Machado disse...

Às vezes que nos perdemos em pensamentos vamos a tantos lugares, sejam quais forem devemos nos permitir a loucura de uma vida com devaneios e esquecer por um momento o que virá! Ótimo poema, nos faz refletir:D abraços e boa tarde!!

Bruno Mello Souza disse...

Concordo, Fran!

Abraços e boa tarde pra ti também!