sábado, 30 de abril de 2016

Preenchido por completo

O dia estava acabando.

Eu precisava experimentar alguma coisa nova.

Entreguei minha alma, mergulhei até as profundezas.

Tamanho prazer apenas servia para esperar meu retorno ao ponto de sempre.

Tanta vida corria em minhas veias, fui extremamente grato.

Estava sonhando ou estava acordado?

As pequenas coisas, elas todas se encaixavam.

Eu estava preenchido por completo, eu sorria como um bobo.

As noites, elas não traziam dor. 

2 comentários:

Franciéle Romero Machado disse...

Se deparar com uma nova realidade antes não/pouco vista, sem explicação....nova vida.

Abraços!

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado pela visita, Fran!

Abraço!