sexta-feira, 8 de abril de 2016

Não tenha medo das ideias!

Você sai e ladra, para logo voltar para dentro dos muros que criou para si.

Não tenha medo das ideias!

Você fica inquieto e irritado com o que não compreende.

Mas não tenha medo das ideias!

A transformação da mente parece vir como um tsunami, mas você se mantém apegado a uma árvore apodrecida.

Não tenha medo das ideias!

Assumir o erro, refletir, andar para frente e sair do seu conforto, eu sei que parece difícil.

Mas não tenha medo das ideias! 

E se tudo que você construiu estiver errado, como derrubar todos estes muros e ficar exposto?

Não tenha medo das ideias!

Você se assusta, dá o primeiro grito vazio que lhe ensinaram para esvaziar sua cabeça de qualquer reflexão.

Mas não tenha medo das ideias!

Monte, remonte, construa, desconstrua, permita-se pensar um pouquinho só.

Esqueça a boca que diz, engula seus rótulos infantis e apenas preste atenção ao que é dito.

Seja honesto com aquilo que pensar, desligue-se da manada que lhe olha de cara feia.

Essa proteção cômoda dos pseudo-iguais só lhe sufoca e dá náuseas.

Seja a ovelha negra, ou verde, ou amarela, ou vermelha, ou azul, ou da cor que você bem entender.

Deixe tudo por conta da sua consciência, que agora está coçando quase alergicamente.

Seja livre, mais e mais livre, porque a liberdade é uma brisa deliciosa pronta para beijar seu rosto.

Não tenha medo das ideias!

Não tenha medo das ideias!

Não tenha medo das ideias! 

Nenhum comentário: