terça-feira, 8 de março de 2016

Silêncio inquietante

O mundo desaba sobre a cabeça.

Mas jamais a quebra.

Na solidão da mente, repousa um silêncio inquietante.

Já não sabemos o que será do amanhã.

Escurece nossa espera, e a noite se dilui em insônia perturbadora.

E toda a luz do amanhecer torna-se absolutamente inútil.

Porque agora é o dia que se dilui, em sono irresistível.  

Nenhum comentário: