segunda-feira, 14 de março de 2016

Mundo de vidro

Suas vaidades se contrapõem às verdades esfregadas em sua cara.

Em qual página está a próxima ordem?

O mundo é de vidro, quebra-se em suas mãos.

E lhe corta, e lhe sangra, e lhe faz chorar.

O desespero da negação lhe tortura, e faz repetir frases prontas e vazias.

Não há saída pela via da razão, e você se apega a uma santidade que trucidou as suas pregações.

E pensar dói, o destreinamento das ideias prontas destruiu a sua mente.

Só lhe restou tentar fugir, mas você está cercado por paredes que espelham quem você é.

O tempo se esgota, mas não reserva qualquer alívio.

Você ainda está agarrado ao que deixou de existir há muito tempo.

Nenhum comentário: