domingo, 21 de fevereiro de 2016

Quase dez anos

Já se foram quase dez anos, mudei meu lugar no mundo.

Mas ainda sinto o vazio, e não são poucas as noites.

A cada reencontro, a feliz certeza se evapora assim que acordo.

Eu estava sorrindo, eu não sabia como retribuir minha sorte.

Às vezes, o sol traz consigo uma certa escuridão.

Você me ensinou muitas coisas, eu nem sempre aprendi a tempo.

Talvez fosse necessário errar, e eu errei, e esperei por um dia que não chegou.

Naquela manhã, eu fui um arrependimento que jamais passou.

Eu precisava que tudo ficasse bem.

E eu poderia ter sido mais, poderia ter sido melhor.

Não, eu não pude me despedir.

E eu nunca consigo me despedir.

Nenhum comentário: