segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Bife meio frio

Eu era um bom hóspede naquele lugar.

Vivi alguns bons dias por lá.

O esquecimento era um exercício fácil para minha mente.

Mas era necessário arrumar minhas coisas e voltar.

Tudo estava jogado, eu tinha de procurar direito.

Em canto algum encontrei meus brinquedos.

Não é fácil não ter o controle de tudo.

Me disseram para ficar tranquilo, e fiquei assim.

Nada está perdido, mas sei que se perdeu.

Me disseram para me encontrar, eu mandei calarem a boca.

Voltei para o meu apartamento, e tudo estava bagunçado.

Enquanto eu esquentava um bife no microondas, você chegou. 

A vida é um caos profundo e sem fim lógico.

Você me perguntou se estava tudo bem, e eu menti para não ter de me explicar.  

Apenas sujava as paredes com os meus sapatos velhos.

E os cadarços desamarrados não faziam a menor diferença.

Porque são sempre as mesmas coisas ditas e não ouvidas.

E eu comi o bife, meio frio.

Deitei na cama para tentar acordar.

Sempre preciso fazer isso antes que o próximo dia amanheça.

2 comentários:

CÉU disse...

Realidade ou ficção, mas é mto bom te ler!

Boa semana, Bruno!

Beijos.

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado pela visita, Céu!

Beijos e boa semana.