quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Algo sobre meu rosto

Um mundo feito de mentiras, estou sempre em fuga.

Bem acima do coração, no bolso, há uma chave.

E ela termina valendo bem mais ao fim da noite.

Eu sempre gostei de assistir a essas coisas.

Eu sempre achei graça de tudo isso.

Há algo sobre meu rosto.

Não enxergo bem, trato de guardar em minha carteira.

Vou ressecando junto, até sentir o olho pesar.

A história sempre termina da mesma forma.

E não há como impedir as pessoas de serem elas mesmas.

A história sempre termina da mesma forma.

E não há como me impedir de ser eu mesmo.

Nenhum comentário: