sábado, 23 de janeiro de 2016

Restrições progressivas

O mundo está se acabando.

Você que promete salvação, não está querendo acelerar o processo?

Há sempre algo escondido por trás das boas intenções.

Você quer me libertar para poder me fazer escravo?

Suas palavras morrem em suas atitudes.

Você sonha com o dia em que puder ser mais sanguinário do que tudo aquilo que condena?

Abra sua sabedoria, feche logo para que não comece a apodrecer em suas mãos.

Você tem as chaves para me tirar dessa cela e me trancafiar em outra?

Restrinja as palavras.

E com menos palavras, restrinja as divergências.

E com menos divergências, restrinja o pensamento.

E com menos pensamento, restrinja nossa capacidade de sermos nós mesmos.

E com menos de nós mesmos, restrinja nossa capacidade de sermos qualquer coisa diferente de uma massa sem gosto.  

Não, eu não acredito.

Não, eu não me curvarei às suas virtudes hipócritas.

Eu me manterei apartado de tudo aquilo que você disfarça de sonhos.

Eu não me importo com o que você pensa.

Não, eu nunca me importei. 

2 comentários:

CÉU disse...

O Homem não tem o poder de indicar caminhos, hipocritamente, e muito menos de salvar.

Beijos, Bruno!

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado pela visita, Céu!

Beijos.