terça-feira, 19 de janeiro de 2016

As 10 melhores músicas dos Smiths

Como já disse ontem, meu período na Espanha teve a companhia permanente das canções de The Smiths e The Cranberries. As minhas 10 canções favoritas da banda liderada por Dolores O'Riordan eu já apresentei aqui (leia). Hoje é a vez da turma de Morrissey e Johnny Marr.

10. Panic: Canção bem contagiante, embalada e divertida (assista aqui).

Trecho da letra: Burn down the disco/ Hang the blessed DJ/ Because the music that they constantly play/ It says nothing to me about my life (Incendeiem a discoteca/ Enforquem o bendito DJ/ Porque a música que eles constantemente tocam/ Nada diz sobre a minha vida).

9. Bigmouth strikes again: Falar demais às vezes pode causar sérios problemas! O linguarudo ataca outra vez (assista aqui).

Trecho da letra: And now I know how Joan of Arc felt/ Now I know how Joan of Arc felt/ As the flames rose to her roman nose/ And her Walkman started to melt (E agora eu sei como Joana D'Arc se sentiu/ Agora eu sei como Joana D'Arc se sentiu/ Enquanto as chamas subiam até seu nariz romano/ E seu walkman começava a derreter).

8. Heaven knows I'm a miserable now: Uma música com a marca registrada de The Smiths (assista aqui).

Trecho da letra: In my life/ Oh, why do I give valuable time/ To people who don't care if I live or die? (Em minha vida/ Oh, por que dou meu tempo valioso/ Para gente que não se importa se estou vivo ou morto?).

7. Please, please, please, let me get what I want: Uma súplica, quase uma oração, em forma de belíssima música (ouça aqui).

Trecho da letra: Haven't had a dream in a long time/ See, the life I've had/ Can make a good man bad/ So for once in my life/ Let me get what I want/ Lord knows, it would be the first time/ Lord knows, it would be the first time (Há muito tempo não tenho um sonho/ Veja, a vida que eu tenho levado/ Pode tornar um bom homem mau/ Então, só uma vez em minha vida/ Me deixe ter o que eu quero/ Deus sabe, seria a primeira vez/ Deus sabe, seria a primeira vez).

6. William, it was really nothing: Mais uma canção curtinha dos Smiths. Mas com um ritmo muito bacana (assista aqui).

Trecho da letra: The rain falls hard on a humdrum town/ This town has dragged you down/ Oh, the rain falls hard on a humdrum town/ This town has dragged you down/ Oh, no, and everybody's got to live their life/ And God knows I've got to live mine (A chuva cai forte em uma cidade provinciana/ Essa cidade tem te deixado pra baixo/ Oh, a chuva cai forte em uma cidade provinciana/ Essa cidade tem te deixado pra baixo/ Oh, não, e todo mundo tem que viver suas vidas/ E Deus sabe que tenho que viver a minha).

5. The boy with the thorn in his side: Um garoto angustiado que nunca teve o direito de amar. Seria Morrissey falando de Morrissey? É bem provável que sim, como em tantas de suas letras (assista aqui).

Trecho da letra: How can they look into my eyes/ And still they don't believe me?/ How can they hear me say those words/ Still they don't believe me? (Como eles podem olhar nos meus olhos/ E continuar sem acreditar em mim?/ Como eles podem me ouvir dizendo aquelas palavras/ E continuar sem acreditar em mim?).

4. Some girls are bigger than others: Uma das mais belas e saborosas melodias dos Smiths (assista aqui).

Trecho da letra: Some girls are bigger than others/ Some girls are bigger than others/ Some girl's mothers are bigger than/ Other girl's mothers (Algumas garotas são maiores que as outras/ Algumas garotas são maiores que as outras/ Algumas mães de garotas/ São maiores que as outras mães de garotas).

3. How soon is now: Sombria, depressiva, angustiante e clássica. Muitos anos depois, as vigaristas da dupla T.A.T.U. apareceriam com sua versão da música. Sombria? Não. Clássica? Também não. Depressiva e angustiante? Sim, pela ruindade da porcaria que elas fizeram com a canção (assista aqui à versão dos Smiths e aqui à versão das T.A.T.U., se você tiver uma boa dose de coragem e estômago forte).

Trecho da letra: There's a club, if you'd like to go/ You could meet somebody who really loves you/ So you go, and you stand on your own/ And you leave on your own/ And you go home, and you cry/ And you want to die (Existe um clube, se você quisesse ir/ Você poderia conhecer alguém que realmente lhe ame/ Então você vai, e fica sozinho/ E você vai embora sozinho/ E você vai para casa e chora/ E você quer morrer).

2. I started something I couldn't finish: Letra irônica e um ritmo oitentista contagiante (assista aqui).

Trecho da letra: I started something/ I forced you to a zone/ And you were clearly/ Never meant to go/ Hair brushed and parted/ Typical me, typical me/ Typical me/ I started something/ And now I'm not too sure (Eu comecei algo/ Eu forcei você a entrar em uma região/ E você claramente/ Nunca teria ido por vontade própria/ Cabelo escovado e partido/ Típico de mim, típico de mim/ Típico de mim/ Eu comecei algo/ E agora não tenho muita certeza).

1. Last night I dreamt that somebody loved me: Para mim, a grande obra dos Smiths. A canção combina uma letra lindamente triste, uma melodia encantadoramente bonita e melancólica, e uma interpretação perfeitamente expressiva de Morrissey. A longa e angustiante introdução de quase dois minutos também é digna de nota (ouça aqui).

Trecho da letra: Last night I dreamt/ That somebody loved me/ No hope, no harm/ Just another false alarm/ Last night I felt/ Real arms around me/ No hope, no harm/ Just another false alarm/ So, tell me how long/ Before the last one?/ And tell me how long/ Before the right one? (Ontem à noite eu sonhei/ Que alguém me amava/ Nenhuma esperança, nenhum dano/ Apenas outro alarme falso/ Ontem à noite eu senti/ Braços reais ao meu redor/ Nenhuma esperança, nenhum dano/ Apenas outro alarme falso/ Então me diga, quanto tempo falta/ Antes da última pessoa?/ E me diga quanto tempo falta/ Antes da pessoa certa?). 

Nenhum comentário: