quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Pisoteado

A velocidade foi aumentando, e aumentando.

Havia um poste para parar tudo de forma abrupta.

Não há como terminar o seu serviço.

Os acontecimentos eram tão promissores.

E lhe fizeram acelerar e acelerar.

Mas toda empolgação possui um freio.

Sempre há algo para terminar com tudo.

Porque alguém teria de se divertir enquanto via você cair.

Tão bonito ato, tão engraçado para a plateia.

Ainda sobraram resquícios, necessidades inacabadas.

Para todos parece tão simples.

E quando apontam o dedo para a sua cara, você sabe melhor do que ninguém.

Porque desconhecem que você se angustia mais do que qualquer um.

Eles esquecem que você sofre mais do que qualquer um.

E pisoteiam, pisoteiam até o fim.

Pisoteiam como se tudo isso fosse besteira.

Pisoteiam como se fosse fácil para você.

Eles pisoteiam, pisoteiam até o fim. 

Nenhum comentário: