terça-feira, 24 de novembro de 2015

Nova primavera

Faltou pouco para as luzes se apagarem.

O cheiro que eu sentia era maravilhoso.

As flores surgiram, como em uma nova primavera.

Muitas foram as magias não vistas. 

Tantas foram as vontades não satisfeitas.

Mas todas as dores quase se tornaram um abraço.

A visão ficou turva.

Quando amanhece, tudo fica menos certo do que os sonhos mais confusos.

É assim que permanecemos.

É assim que nos despedimos.

Nenhum comentário: