sábado, 24 de outubro de 2015

Mastigação

Mastigamos a dor.

Mastigamos a mágoa.

Mastigamos a culpa.

Mastigamos as desculpas.

Mastigamos a angústia.

Mastigamos a ausência.

Mastigamos o silêncio.

Mastigamos o querer.

Mastigamos as lembranças, cascas de feridas que insistem em sangrar.

Mastigamos as migalhas e farelos.

E engolimos tudo, a seco.

2 comentários:

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde Bruno.
Todas as mastigadas bem sofridas. Excelente poema, falando de uma realidade. Feliz domingo. Abraços.

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado, Mirtes!

Bom domingo pra ti também.