sábado, 3 de outubro de 2015

Linha em branco

O despertar pode ser em um lugar totalmente estranho.

Nada precisa fazer sentido, nada precisa ter respostas.

E na linha em branco que você deixou, tudo pode ser reescrito.

As tentativas de reconstrução do passado vão destruindo o futuro.

Nesse jogo, alguém sempre sai perdendo.

E as cicatrizes vão surgindo sem explicação aparente.

Alguns infernos se parecem muito com paraísos.

Uma única explosão pode ter diferentes repercussões de acordo com o ângulo.

O vento movimenta-se para mudar os nossos destinos.

Em algum ponto, sonhos, pesadelos e realidades se misturam.

E você acorda preso, tomando água e comprimidos desconhecidos.

E você não consegue mais dormir, pois virou prisioneiro de sua própria mente. 

2 comentários:

Gracita disse...

Olá Bruno
Que nessa linha em branco possamos escrever coisas boas não fatos que nos aprisionem ao passado. Viver é uma arte e cada capítulo deve ser aquarelado com as tintas do amor
Um ótimo domingo
Abraços

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado, Gracita!

Abraços.