quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Fim da linha

Eu quase reconheci o cenário.

A descida íngreme, o viaduto.

A colisão frontal.

Não vi mais nada.

Me disseram que nada existiu.

Mas existiu, sim.

Era o fim da linha.

E ninguém me avisou.

2 comentários:

CÉU disse...

Escreves tão bem, Bruno!

Espero que, se alguma vez, chegares perto do fim da linha, te avisem, de imediato.

Beijos.

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado, Céu!

Beijos.