segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Querido desconhecido

Sentimentos tão voláteis partem no céu.

Para algumas pessoas é muito mais simples do que para outras.

Como essas palavras saem fáceis de sua boca.

De reis a mendigos, todos sentindo o mesmo gosto.

E quando todos são privilegiados, não há privilégio algum.

A culpa é um filho bastardo, um jogo que alivia consciências.

E quando todos são ricos, todos são miseráveis.

Deixe-me mergulhar na lama e fingir que não sofro.

E se todas as coisas são únicas, todas são a mesma porcaria.

Se não consegue ser o melhor, então tente apaixonadamente ser o pior.

Assim, tudo pode ser muito mais divertido.

Dormindo no quarto em que nunca esteve.

Andando pelas ruas que você nunca conheceu.

E vivendo momentos para os quais você nunca foi convidado.

Na sombra, tudo pode ser muito mais verdadeiro.

Atrasando-se para um compromisso que não está na sua agenda.

Sangrando por feridas que não são suas.

E sendo sempre um querido desconhecido.

Nenhum comentário: