sábado, 5 de setembro de 2015

1.000.001

O cheiro de uma flor me faz respirar melhor.

Sou tomado pelo anseio de viver.

Um milhão de vezes já estive errado.

Então, o que é um milhão e uma?

Pergunto a mim mesmo sobre essas bobagens que me impedem de dormir.

Mas não tenho respostas, isso é apenas o que guardo dentro de mim.

Estou mergulhado em mim mesmo, refém dos sonhos mais tolos.

Fico ofegante, e com o coração prestes a saltar do peito.

E então eu peço desculpas pelo que não fui capaz de evitar.

O tesouro mais valioso é tudo que não posso perder.

O tesouro mais valioso é tudo que não posso ganhar.

Meu destino é tão certo, mas não posso vê-lo.

Meu destino é tão incerto, mas posso perfeitamente sofrê-lo. 

Então eu fecho meus olhos, estamos dançando.

Fecho meus olhos, vivo um amanhã nunca prometido.

Fecho meus olhos, e gostaria de não precisar mais abri-los.

2 comentários:

B. disse...

As vezes não encontramos mais motivos para querer seguir em frente. Mas as vezes buscamos um motivo enorme demais, enquanto as pequenas coisas estão logo ali, pra nos fazer mudar de ideia.
Essa ambiguidade do ser humano é cada vez mais visível, Bruno.

Bruno Mello Souza disse...

Concordo bastante contigo, B.

Beijo e bom fim de semana.