sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Pior que os piores

Mãos cheias de pó, um sopro leva tudo.

Não há mais nada para dizer ou gastar.

Nada que você faça será suficiente.

A miséria é louvada, alguma culpa será encontrada.

O que você faz está abaixo da escuridão.

Pior que os melhores, pior que os piores também.

Comida podre parece saborosa, mas o que você faz eles dizem que apodreceu.

Talvez seja melhor perder.

Talvez na lama você enriqueça.

Porque eles nunca entenderão.

Eles nunca estarão satisfeitos.

2 comentários:

CÉU disse...

Bela e acutilante reflexão, Bruno!
Nunca te dão valor, é verdade, faças o k fizeres.

Beijos e bfds

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado pela visita, Céu!

Beijos e bom fim de semana pra ti também.