domingo, 26 de julho de 2015

Paleta de infinitas tintas

O carro freia, num golpe de sorte você está aí.

Chove sem parar, derrapagens são corriqueiras.

O silêncio é a angústia do esquecimento.

Mas você sabe que não há nada de errado.

Os fantasmas morreram, você sabe.

Um passo depois do outro, tudo é bem metódico.

Não há motivos para temer a queda.

Você conseguiu esquecer o que necessitava.

Mais e mais provas não serão necessárias.

Se o céu está aberto, não invente nuvens.

Às vezes uma brisa é somente uma brisa, inofensiva e sem prenúncios.

Respire fundo, seja o momento que quer ser.

A vida é um quadro, vá pintando-o como bem entender.

Sua paleta tem infinitas tintas, com todas as cores e tons. 

Não espere que tudo fique bem, porque tudo está bem.

2 comentários:

CÉU disse...

Que incentivadora, inteligente e motivadora postagem, Bruno!
A paleta de cores, somos nós k a fabricamos e a sabemos ou não usar.
Boa semana.
Beijos.

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado pela visita, Céu!

Beijos.