segunda-feira, 20 de julho de 2015

Gosto de vida

Foi numa esquina qualquer que encontrei a mim mesmo, enquanto caminhava despretensiosamente.

Agora estou bastante contente, assoviando canções tolas por aí.

Então eu percebo que nenhum lugar é um lugar qualquer.

Sei que meus olhos estão brilhando, sem disfarçar a alegria de estar aqui.

Estou contente, pode chover, pode trovejar.

Estou contente, mesmo que alguém aponte o dedo para mim.

Estou contente, e adoro estar assim.

Estou contente, suspirando e querendo mais desse gosto tão doce de vida.

Estou contente, sentindo o cheiro que me rende e entrega ao encantamento dessa paisagem florida.

Sim, vivo, eu estou vivo.

Sim, contente, eu estou contente.

E precisava lhe contar.

E precisava lhe agradecer. 

2 comentários:

CÉU disse...

É excelente quando nos sentimos bem connosco próprios, seja onde for. Tudo parece fácil e verdadeiro. Deus é Pai.

Beijos, Bruno!

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado pela visita, Céu!

Beijos.