quarta-feira, 3 de junho de 2015

Asfixiando sonhos

Atravesso a rua sem olhar para os lados.

Estou com um pouco de pressa, então me desculpe.

Algumas coisas vão embora muito rapidamente.

Sim, a vida vai embora muito rapidamente.

Siga-me, se quiser e puder.

A realidade se molda aos meus pensamentos.

E o que eu faço é fruto daquilo que busco, mesmo sem perceber.

Então eu tento asfixiar meus sonhos e desejos, todos os dias.

Porque alguns sorrisos possuem o efeito devastador de uma bomba nuclear.

Talvez em uma única onda este mar me leve para sempre.

Mas não ficarei parado na areia seca.

Sei que o horizonte é uma ilusão sem fim.

Mas não tenho um porquê para parar de caminhar.

2 comentários:

CÉU disse...

Olá, querido Bruno!

De vez em qdo, temos, nem k seja mentalmente, asfixiar nossos sonhos, mas depois lhe fazemos respiração "boca a boca" e eles ficam bem vivos.

Parar, deixar de sonhar e obter, NUNCA.

Beijo.

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado pela visita, Céu!

Beijo.