terça-feira, 16 de junho de 2015

Armas de brinquedo

Essas armas de brinquedo ferem brutalmente.

Não há perdão possível por cada dia desses em que morremos.

Não deveríamos precisar agradecer tanto por isso.

O cheiro da fumaça revolta o estômago.

A inocência é uma utopia.

O que poderá valer mais, o que poderá acabar com você?

Sentimentos não cabem em um bolso.

É tão vazia essa voracidade por mais e mais.

Um ladrão de sorrisos pode muito bem liquidar com nossas esperanças.

Ele não vai pensar em nada, apenas destruir.

Tudo parecerá tão bem...

Há sempre um novo abuso para disfarçar.

Há sempre uma carta na manga.

E os tesouros dentro de nossos peitos, quando serão roubados?

E os tesouros dentro de nossos peitos, quando serão arrancados?

Pegue em minha mão, leve-me para longe disso.

Pegue em minha mão, e prometa-me a luz do dia.

Preciso que tudo fique bem, preciso ficar bem.

Preciso cristalizar o seu olhar no meu, para nunca me perder.  

Nenhum comentário: