domingo, 3 de maio de 2015

Só sobrou a loucura

Agora, que o sol foi embora...

Só sobrou a loucura.

Agora, que as crianças não têm mais a rua...

Só sobrou a loucura.

Agora, que as flores murcharam...

Só sobrou a loucura.

Agora, que nossa pintura virou um borrão...

Só sobrou a loucura.

Agora, que os risos frouxos viraram carranca...

Só sobrou a loucura,

Agora, que o amor cristalizou-se numa poesia...

Só sobrou a loucura. 

4 comentários:

Daise Lima disse...

Que delícia conhecer o seu cantinho!
Encantada!
Adorei suas palavras!
Voltarei sempre!
Beijos!!!

Bruno Mello Souza disse...

Que bom que tu gostaste, Daise!

Podes voltar sempre, ficarei muito contente.

Beijos.

Alexandre disse...

''Agora, que o amor cristalizou-se numa poesia...''
Adorei o texto, principalmente essa parte.

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado. Alexandre!

Volte sempre.

Abraços.