segunda-feira, 25 de maio de 2015

Siga em paz

Chega um dia em que se cansa de esperar.

E então se sai de casa sem rumo, se abre o peito, se perde o medo de andar a esmo.

A terra firme, por vezes areia movediça, não basta mais.

E aí se quer desbravar as nuvens pesadas, encontrar o sol.

A inércia é dor constante.

E a vida é bem mais do que isso.

Se há coisas melhores, vá em frente.

Não vou mais me importar.

Siga o seu rumo, siga em paz.

Sempre houve coisas melhores.

Então não vou mais me importar.

Siga o seu rumo, siga em paz.

Nenhum comentário: