quarta-feira, 27 de maio de 2015

Hoje vou sair de casa

Hoje vou sair de casa.

Não para mexer nos papeis.

Não para contar dinheiro.

Não para encenar essa peça sem graça, falsa, de vidas não vividas.

Hoje vou sair de casa, sim.

Mas vou sair para sentir o cheiro de alguma flor.

Vou sair para tomar um sorvete bem doce.

Vou sair para me admirar com o sorriso de uma criança.

Hoje vou sair de casa.

Não para ser mais um morto-vivo.

Hoje vou sair de casa, sim.

Mas vou sair para viver. 

Nenhum comentário: