sexta-feira, 8 de maio de 2015

Delírio noturno

Noite fria, um recomeço.

Cama vazia, um novo sonho.

Aqui sou liberdade, te amando loucamente.

Querendo estar contigo, me entregando pouco a pouco.

O seu olho no meu olho, o seu corpo no meu corpo.

Seu nariz em meu nariz, sua boca em minha boca.

O cheiro bom da sua pele, e a minha arrepiada.

A mordida dos seus dentes, tatuando o meu pescoço.

Com meus lábios, escaneio cada centímetro de você.

E o seu corpo lentamente derrete como manteiga quente.

Eu estou dentro de você, e você dentro de mim.

Nosso encaixe é perfeito, e agora somos apenas um.

Não me peça para acordar, fique aqui, fique assim.

Agora tudo faz sentido, porque estou aqui contigo. 

2 comentários:

CÉU disse...

Virgem Santíssima, Bruno!

PERFEITOOOOOOOOOOOOOOOOOOO e tão ... não tem adjetivação possível.

Abraços.

Bruno Mello Souza disse...

Que bom que o texto te agradou, Céu!

Abração!