quarta-feira, 18 de março de 2015

Se sobrar um tempo

Se sobrar um tempo, olhe para mim.

Se sobrar um tempo, diga "olá".

Se sobrar um tempo, conte-me uma história.

Se sobrar um tempo, ouça-me um pouco.

Se sobrar um tempo, dê-me uma esmola.

Se sobrar um tempo, dê um pouco do seu tempo para mim. 

4 comentários:

Fernando disse...

Olá Bruno. Quanto tempo hem rs.
Escrevi justamente sobre o tempo (ou a falta dele) em meu novo post no blog.
Difícil arrumar tempo.
Grande abraço
Blog Fernu Fala II
Meu Twitter

Bruno Mello Souza disse...

Opa, obrigado pela visita, Fernando!

Abraço.

jair machado rodrigues disse...

Gostei do teu comentário no Fernu e chego aqui tem um belo poema indagando sobre o tempo. E o pior é que sobre amanhã ainda não pensei, e nesta dança que somos carregados pelo tempo, já não temos nem o tempo da dança, porque se tiver algum tempo, alguém dê um poucvo para mim também.
Isso que chamo de sincronicidade.
ps. Carinho respeito e abraço

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado pelas palavras, Jair.

Estás convidado a voltar a este espaço sempre.

Grande abraço.