domingo, 22 de março de 2015

Aos meus pais

Vivo um momento especial da minha vida.

Muito especial, talvez o melhor dela.

Tenho conhecido muitas coisas, sobre o mundo e sobre mim mesmo.

Tenho tido experiências pelas quais sempre serei grato ao universo.

Mas dentro desse imenso e talvez infinito universo, sou eternamente grato a duas pessoas.

Falo de meus pais.

Esses dois seres humanos lutaram muito por mim, desde o primeiro dia da minha existência.

Se estou onde estou, como estou, eu devo muito a eles.

Mais a eles do que a qualquer programa de governo, a qualquer sorte ou acaso, mais do que ao meu próprio esforço- que, sei bem, não tem sido pequeno.

Dona Sonia e Seu José fizeram de mim o que eu sou hoje.

E eu tenho um orgulho inesgotável de ser filho desses dois seres humanos.

Eles podem não saber nada sobre as chaves para a solução dos dilemas da democracia contemporânea.

E quer saber?

A mim isso não importa nem um pouco.

Eu mesmo, fazendo doutorado na área, não sei.

E nem sequer tenho presunções de saber, porque sou avesso a essas tolas manifestações de masturbação intelectual.

O que me importa é que essas duas pessoas sabem bem como viver e sobreviver, sob as mais adversas condições.

Isso não tem diploma ou certificado de erudição que dê.

Quem vive só de lattes geralmente sabe pouco de manter-se abrindo latas.

Preciosas latas de sardinha, às vezes tendo isso como única fonte de subsistência em um dia qualquer, de sol, trabalho e cansaço.

Eles são os verdadeiros mestres da minha vida, para o que realmente tem valor.

Foi com eles que aprendi a ser honesto, a não me dobrar e a não lamber saco algum, por maiores que fossem as benesses disso.

Foi com eles que aprendi a ser eu mesmo, ainda que o preço disso seja caro, mas nunca impagável.

E a isso serei grato até o último segundo da minha existência.

4 comentários:

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Bruno.
Meus parabéns pela postagem , cheio de um sentimento lindo gratidão e amor aos pais, se existisse mais pessoas como você o mundo seria com certeza melhor. Eu tenho uma filha que também respeita, é grata , é honesta, já disse a ela que mais dela seria o mundo bem melhor. Abraços.

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado pela visita e pelas palavras, Mirtes.

Volte sempre.

Abraços.

Anônimo disse...

Bruno

São textos como estes somados as tuas atitudes no cotidiano que me fazem sentir cada vez mais orgulho de ser teu dindo.
A academia faz parte da nossa vida, mas certamente, o ensinamentos que recebemos e carinho de nossos pais, se bem aproveitados, nos tornam pessoas melhores. E tu certamente aproveitou muito bem. Tens grandes pais. Pessoas honestas, trabalhadoras e que são exemplo de dignidade.
Pessoas como vocês (tu, tua mãe e teu pai) são o que de melhor exemplo de cidadania. Ainda mais nessa sociedade atual impregnada de maldade, corrupção, individualidade, luxúria, futilidade, promiscuidade e falta de caráter.
Só posso ficar orgulhoso.
Flávio roberto Mello Garcia

Bruno Mello Souza disse...

Sem palavras, dindo. Sem palavras pra agradecer essas palavras.

Um grande abraço e muito obrigado.